Nova Monte Verde - Quarta-Feira, 03 Mar 2021
Notícias / Política

Postada em 19 de Janeiro de 2021 às 09h21min

Partido fará vaquinha para pagar R$ 2,6 mi da campanha de Emanuel

O PV assumiu as pendências da campanha, mas o partido não tem grandes recursos do Fundo Partidário.

Texto: Mikhail Favalessa e Jacques Gosch/RD News
Partido fará vaquinha para pagar R$ 2,6 mi da campanha de Emanuel
Foto: Luiz Alves/Secom
O vice-prefeito José Roberto Stopa afirmou que o PV deve fazer uma vaquinha para sanar os R$ 2,6 milhões em dívidas deixadas pela campanha vitoriosa dele e do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) em 2020. O partido de Emanuel já avisou, por meio de deputada Janaina Riva, que não irá assumir os débitos.

O PV assumiu as pendências da campanha, mas o partido não tem grandes recursos do Fundo Partidário. Em 2020, por exemplo, o diretório nacional teve direito a cerca de R$ 15 milhões, a serem divididos com as executivas regionais. Bem menos que os R$ 98 milhões do PSL ou os R$ 87 milhões do PT, os maiores do fundo partidário, que tem sua distribuição calculada a partir do número de cadeiras na Câmara Federal.

“O PV de Mato Grosso não tem deputado federal, mas o partido tem, e nós passamos na cláusula de barreira. Nós contribuímos com o Fundo Partidário e estamos começando a organizar, a partir de fevereiro, vaquinhas virtuais, com participação daqueles que puderem contribuir no sentido de pagamento dessa dívida”, disse Stopa nesta segunda (18).

Emanuel entrou em rota de colisão com os colegas de MDB, em especial Janaina, mas também com o presidente estadual Carlos Bezerra nas últimas semanas. A deputada chegou a anunciar que assumiria o diretório municipal da sigla no lugar de Francisco Faiad, aliado de primeira hora do prefeito. A mudança não se concretizou até agora.

“O PV assumiu essa dívida em um momento delicado, enquanto o prefeito Emanuel Pinheiro sofria algumas retaliações do MDB, o PV obviamente como também participante da chapa majoritária, não hesitou em assumir a dívida e nós temos aí os próximos quatro anos e vamos trabalhar para pagar essa dívida, e não tenho dúvida de que vamos fazer aquilo que combinamos com os fornecedores”, projetou o vice-prefeito.

Stopa negou que ao assumir a dívida o PV tenha condicionado ao prefeito que se filie ao partido. A disputa dentro do MDB aumentou as especulações sobre possível saída de Emanuel, ainda sem destino certo. O vice-prefeito, porém, confirmou que o colega de chapa foi convidado.

“É uma decisão que cabe a ele tomar no momento certo, com tranquilidade, não tem que ter sangria desatada”, declarou Stopa.

A chapa encaminhou a prestação de contas à Justiça Eleitoral no ano passado, antes de Emanuel e Stopa serem diplomados. O pedido, contudo, ainda deve ser julgado por um juiz eleitoral em 1ª instância.

DICAS IMPORTANTES

Detran-MT orienta sobre cuidados com a segurança e o transporte de bicicleta

Veja mais